venezuelan dream

você me prometeu que ia a passeio
que talvez descolasse uma grana
que era tudo temporário
e não havia com o que
se preocupar

era tarde e o voo
amanhã cedo

como sempre, estávamos atrasados
e tranquilos com isso

você me fez prometer que te esperaria
e o pacote de feijão
que havíamos comprados juntos
no mercado do mês
eu catei contando os dias
todos os grãos estavam bons
não havia pedras no caminho
era tudo tão livre, tão
desimpedido
que passei a enxergar
o efeito positivo que existe
ao jogar um chiclete no asfalto.
descobri, pesquisei:
não contamina
adere-se ao concreto, à borracha
com sua força de agarrar dentes
e permanece
ao fim de tudo
apenas rua
macha clara no tapete de
veículos

você me prometeu
a distância
que a distância inflaria
a saudade, que a saudade
inflaria o amor e que
ainda me amava tanto
mas tanto
que alargaria a viagem
pra carregar de ausência
a nossa falta
tudo por amor, você disse
inflar o amor
inflar a saudade
aumentar as distâncias
provocar as carências
você disse

não prometi nada.

nesses tempos eu já
tinha compaixão por
tubarões, comia
coelhos patos rãs lagartos
animais em extinção
com a fome de leões

acabava de escrever duas teses sobre
o desaparecimento de personagens insignificantes
na literatura brasileira
falei que tive que reescrever?
duas teses as mesmas vezes
terminei por entender da morte
e seus argumentos como
uma suicida não praticante

sempre mantive certa distância
certa imparcialidade
em relação à pesquisa
você sabe

acompanhei por mais algumas semanas
as suas notícias pelos outros
as suas notícias para os outros
enquanto, nas luas de desejo
depilava os pelos pelo
atrito natural dos corpos

era tarde, nós sabíamos
mas mesmo atrasados
como sempre
quanto a isso

estávamos tranquilos